Brasil cai para 5° no ranking mundial

País foi ultrapassado pela Índia, que teve crescimento de 23,8% nas vendas de automóveis em janeiro

Geral

Segundo o balanço da consultoria Jato Dynamics do Brasil, o país caiu para quinto lugar no ranking mundial do volume de vendas. O mercado verde-amarelo, que fechou 2010 em quarto lugar, perdeu espaço, em janeiro, para a Índia, que apresentou crescimento, de 23,8% no período. A alta por aqui foi 14,1% em comparação com o primeiro mês do ano passado.


A China ocupa o topo da lista, com 16,8% de alta em relação a 2011, e um total de mais de 1,4 milhão de automóveis. Em seguida vêm os Estados Unidos, com 17,2%, e o Japão, que embora mantenha a colocação teve 16,6% de queda na comercialização. Os números incluem carros e comerciais leves – com exceção aos dados chineses, que se referem apenas aos veículos de passeio.


O ranking ainda mostra a Alemanha em sexto lugar, também uma posição abaixo do indicado em 2010, com alta de 17,5%. A França aparece na sétima colocação, com aumento de 8,2%. Completando a presença dos BRICs no pódio, a Rússia aparece em décimo, mas seu crescimento bate os de Brasil, China e Índia somados: foi de 72,1% em relação a janeiro de 2010.


“O ano de 2011 começou com o bloco BRIC confirmando sua força e o crescimento sustentável”, avalia o diretor superintendente da Jato Dynamics do Brasil, Luiz Carlos Augusto. Apesar do otimismo com o bom momento do setor, o diretor de vendas de uma concessionária ligada à empresa de consultoria, João Carlos Rodrigues, lembra que a catástrofe no Japão traz instabilidades ao mercado mundial.


Marcas
O levantamento aponta a Volkswagen como a fabricante que mais cresceu em janeiro, chegado à marca dos 29,8%, e também como a que mais vendeu, desbancando a Toyota, uma vez que a japonesa teve alta de apenas 0,5% na comercialização. A Ford e a Chevrolet mantêm a teceira e a quarta colocação, com aumento de 14% e 16,2%, respectivamente.


O pódio das maiores montadoras ainda traz Nissan, Hyundai, Honda, Kia, Renault e Fiat – sendo a italiana a única do ranking que apresentou queda nas vendas, número da ordem de 6,9% em relação ao primeiro mês de 2010.